sexta-feira, 23 de julho de 2010

solaqui.



Hoje tem sol
Sinto-me confortável
Aconchegada
Aqui na minha paz serena
Serena no sol
Que me faz fechar os olhos
Mas não me deixa no preto absurdo
E sim no laranja quase avermelhado
Que me faz sentir o calor que o sol irradia para mim
E meu corpo o absorve
Dando-me sono e energia
Permitindo-me pular ou dormir...

Esse calor dissolve meus pensamentos, os deixa leves
Como plumas...que ficam flutuando no ar...
Não me deixando alcançá-los,
Sinto uma paz que me toma
O calor tem cheiro de tranquilidade
E o gosto é de alma livre
Sem bagagens ou desventuras passadas
Minha alma vaga livre pela tranqüilidade avermelhada e aconchegante do sol
O que o sol faz com sua mente.
Alucino o conto de uma utopia em segundos
Sem preocupações ou responsabilidades
Livre, leve
Voa.




Tainá Dietrich 06.07.10

Um comentário:

Camila Ambrosini disse...

Nossa, amei esse poema! Muito, muito, muito lindo mesmo. :*